29 de janeiro de 2010

Palavras que voam

Já que eu não tenho nada para fazer neste interminável instante, decidi mostrar algumas músicas que eu gosto para vocês de uma forma diferente. Saiba que estas não são nem um décimo das músicas das quais eu gosto. Então esta aí:

“If you could see That I'm the one...”
--*--
“Não vou dizer que tudo é banalidade
Ainda há surpresas
Mas eu sempre quero mais...”
--*--
“Tu és de Deus
A soberana flor
Tu és de Deus a criação
Que em todo coração
Sepultas um amor...”
--*--
“The women may come and the women may go,
But before I say I love you so, I want
Money, honey.
Money, honey.
Money, honey,
If you want to get along with me...”
--*--
“Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais...”
--*--
“Um perfume bom
Propagandas de batom
Fantasias pra usar no carnaval
Desatinos, corpos quentes, vendaval
Tudo me faz lembrar você...”
--*--
“Dear God the only thing I ask of you is
to hold her when I'm not around,
when I'm much too far away”
--*--
“Sinceramente ainda acredito
Em um destino forte e implacável”
--*--
“E há tempos
Nem os santos têm ao certo
A medida da maldade
E há tempos são os jovens
Que adoecem
E há tempos
O encanto está ausente”
--*--
“Does that make me crazy?
Possibly”
--*--
“[...]
Pra onde irão as palavras
Depois do grito?
[…]
Pra onde é que vai a alma
Depois do tiro?”
--*--
“Queira! Basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo”
--*--
“You look like a movie star
but I know just who you are
and honey to say the least
you're a doggone beast”
--*--
“Quizá no fue coincidencia encontrarme contigo
Talvez esto lo hizo el destino”
--*--

27 de janeiro de 2010

Onde estavam minhas manhãs?


Não sei por que cargas d'água eu havia me esquecido do quanto eu gosto de acordar cedo. Mas é cedo lá pelas 7 da manhã, não pelas 8. Quatro anos estudando de manhã foram o suficiente para me fazer apaixonada por este horário. Eu costumo ouvir que sou louca por isso. Tanto faz. Devo ser mesmo. São simples os motivos que me fazem gostar de acordar essa hora. 1 – eu gosto do clima fresco, principalmente no verão, quando é bem úmido. No inverno também é bom, tirando os dias que fazem muito frio. 2 – aproveito melhor o meu dia quando acordo cedo. Dá para se fazer várias coisas enquanto a maior parte da cidade ou trabalha ou ainda dorme. Entre aproveitar a noite e o dia, eu prefiro o dia. ;)

25 de janeiro de 2010

Agradecimentos


Neste instante (ontem á noite) eu estou privada de meus passatempos favoritos. Sem internet. Sem violão. Sem livro (o que estava lendo pelo menos). Eu ia contar o por quê, mas isso não é importante. As únicas coisas das quais não fui privada foram este lápis e papel. Então, hoje eu decidi agradecer, já que não tenho outro assunto mais importante ou interessante, porque lamentações aqui já tem o bastante. Agradeço aos meus leitores, que sinceramente, eu pensei que não os teria. Agradeço àqueles amigos que concordam em ler um texto antes de ser postado para que eu possa ter certeza de que não escrevi nada errado, ou se escrevi algo legal, e me incentivam a escrever mais. Agradeço por ter me restado este lápis e este papel. Agradeço também por aqueles que sobreviveram aos terremotos no Haiti. Gostaria de agradecer mais aqui porém esses agradecimentos ficarão melhores em minhas orações. Obrigada.

Eu e as palavras

Hoje eu descobri mais coisas sobre mim enquanto ainda era criança. Talvez bebê. Sei lá. Descobri porque minha mãe resolveu falar que, quando comecei a estudar, já sabia as vogais. Isso foi com, aproximadamente, um ano e meio. Minha mãe também contou que ela me dava revistas e eu as folheavam mesmo sem ler. Concordo que eu fiquei me achando com isso. Meu irmão disse: “É nerd desde bebê. Credo!”. Mas eu não sou nerd. Nunca fui. :D Depois que eu fiquei sabendo disso, eu assimilei com minha facilidade em escrever sobre mim ou descrever sobre sentimentos que outras pessoas não tem. Então a partir daí eu fiz uma “linha do tempo” entre eu e as palavras. Minha mãe era professora. Enquanto ela trabalhava em casa, eu ficava por perto dela e dos livros. Antes de começar a escola eu já sabia todas as vogais. Eu nunca fui de falar muito, mas não falava errado como a maioria do bebês falam. Quando estava aprendendo a ler, eu tentava ler todos os anúncios que via enquanto meu pai dirigia. Me lembro que no começo eu não terminava nenhum deles e reclamava que o meu pai dirigia rápido demais. Depois eu já lia todos. Eu lia poucos livros infantis e pequenos. Até que eu descobri Harry Potter. Foi dois anos depois de lançarem o primeiro filme, 2004 se não me engano. Depois que eu vi o filme tinha que ler o livro. Ganhei o primeiro de presente de natal. Li. Comecei a ler o segundo livro da série. Mas eu já tinha visto o filme tantas vezes que não deu certo. Então eu pulei para o quarto, Harry Potter e o Cálice de Fogo. É o maior livro. Juro que demorei mais de ano pra ler ele. Mas é porque eu parei de ler um tempo e depois comecei a ler tudo de novo. Quando meu pai me deu o quinto minha mãe já reclamou, porque o livro era caro. Ela achava que era melhor gastar dinheiro com roupas e etc. -.-' Foi uma decepção o quarto filme. Deixou a desejar. Li todos os outros. Muito bom. Recomendo pra quem ainda não leu. Depois eu comecei a descobrir uns clássicos. William Shakespeare, Machado de Assis, Pedro Bandeira, Miguel de Cervantes, etc. Foi por aí que eu descobri que os livros falam muito mais que os filmes. E é daí que minha experiência com as palavras aumenta.

24 de janeiro de 2010

-

"Sortudas serão as amadas daqueles que se consideram sortudos por ter a pessoa amada."

19 de janeiro de 2010

Verbos

Viajar,

ouvir,

ver, passar,

sentir,

sair,

andar, pular, galopar,

descer,

nadar, brincar,

colher, comer,

voar...

Acordar.

17 de janeiro de 2010

Sorte, acaso ou destino?

Há pessoas que acreditam que tudo o que acontece em sua vida é questão de sorte e azar. Mas isso é bastante relativo. Se acontece algo bom com uma pessoa, esta tem sorte. Se ruim, azar. Mas o que é ruim para um pode ser bom para outro. Um acontecimento também pode ser bom e ruim ao mesmo tempo, dependendo do ponto de vista. Logo, ninguém é nem será totalmente sortudo, tampouco azarado.

Acaso é quando algo, por sorte ou azar, simplesmente acontece. Sem nenhum porquê ou explicação aparentes. Mas nada acontece assim, então o acaso não existe de verdade. Talvez ele exista somente para aqueles que desconhecem os motivos que levaram a um determinado acontecimento.


[Era para existir uma imagem aqui ilustrando o acaso. Mas ele não existe então...]

Já o destino é algo que acontece porque alguém fez acontecer, direta ou indiretamente. Muitas pessoas pensam em destino como um padrão de vida que deve ser seguido pois foi seu deus quem o preparou. Talvez sim, talvez não. Mas o destino não se aplica somente a isso. Se você recebe uma carta é porque alguém a destinou para você, portanto é seu destino recebê-la. Outro dia eu assisti a um filme que dizia “o destino é a ponte que se constrói até a pessoa amada”. Seguindo o raciocínio da carta, isso também faz sentido. Se alguém lhe dá amor, lhe destina seu amor, você está destinado a ser amado. Se há amor mútuo, é destino dos dois se amarem.

Entre a sorte, o acaso e o destino, eu prefiro acreditar no destino, simplesmente porque eu posso controlar o meu, e as vezes, interferir no de alguns.

16 de janeiro de 2010

Para o que serve o amor?


Antes de começar, queria deixar bem claro que amor não se refere somente a um sentimento. Eu também falo de uma ação. O ato de amar, que é quase sinônimo de respeitar. Eu podeira citar que algumas pessoas acreditam que o amor só serve para trazer sofrimento, outras acreditam que o amor une as pessoas, que ele é a ponte que te leva direto até a felicidade e etc. Também não pense que somente sua cara-metade e/ou familiares são merecedores de seu amor. Mas não se preocupe com esta pergunta. Simplesmente desfrute-o. De todas as maneiras possíveis. Vai ser melhor assim.

Pra que mentir?


As pessoas mentem por vários motivos. Talvez acreditem que ao mentir estão fazendo a coisa certa. Mas outros mentem por puro prazer em mentir. Há alguns que mentem para se beneficiar. Mas eu acredito sinceramente que mentir não leva a nada. Falar a verdade lhe trará mais beneficios.

12 de janeiro de 2010

Vovô já fazia


Entre nessa mania!

Vamos fazer poesia!

Até o vovô já fazia.

Quando a flor abria,

No fim do dia,

E a manga caía,

O mundo todo já sabia

Que para cama o vovô iria

Junto com vovó e...

dormia

;D

9 de janeiro de 2010

Até que ponto?


Ontem, enquanto andava no shopping, vi uma senhora toda tímida em sua simplicidade. Ela usava um vestido de pano florido desbotado, tinha o cabelo curto, sem nunhuma bijuteria ou maquiagem. Uma típica dona de casa. Seu rosto demostrava uma inocência que poucas crianças da atualidade possuem. Ela se sentou em uma das mesas da praça de alimentação. Foi quando passou uma menina, não mais velha do que eu, com uma bandeja do McDonald's, com nariz empinado e se sentou próximo a senhora, depois de olhá-la com desdém. Isso me fez pensar em coisas como globalização, capitalismo, influência estado-unidense, simplicidade, respeito e humildade. Um lanche no McDonald's não vale mais que outra pessoa. Usar roupa de marca não quer dizer que você é mais que o o outro.

7 de janeiro de 2010

Meu consolo


Meu violão me consola. Me divirto com meus erros tentando fazer na prática algo que sei na teoria (mais ou menos).

Em 1, 2, solta, 1, 2, solta, 1, solta

C 1, 2, 3, solta

D 1, 2, 3, solta

Moleza. Ahãm. --' (risos)

Eu daria um nome para o meu violão. Mas eu gosto de chamá-lo de meu violão. Para você pode ser só o violão da Marina. ;D (+ risos)

Mais rápido...

Em 1, 2, solta, 1, 2, solta, 1, solta

C ... , (dedo errado) ¬¬' (Rachando aqui)

É só treino. Nada mais que isso. (:

;***

6 de janeiro de 2010

Reality show


Queria poder te observar o dia todo amor. Como num reality show. Esse show seria em tempo integral. E exclusivo. Só eu o veria. Em teus momentos de angústia, eu choraria tempestades apenas para que não chores sozinho. Me alegraria teus momentos de felicidade, apenas por vê-lo feliz. Não comeria se passasse fome, pois se ela te levasse, também me levaria. E se tu amasses... Ah, se tu amasses! Teria a maior sorte do mundo aquela que você ama e mesmo assim não seria digna de seu amor. Se amasses eu sentiria uma dor imensa em meu peito. No entanto, sua felicidade a consolaria. E quando o show acabasse... A única telespectadora se acabaria, afinal, não existe reality show sem telespectador, nem telespectador sem seu reality show.

-

Tic-tac


Rolei na cama exatos 35 minutos antes de decidir escrever até o sono chegar. Considerarei minha meta de dormir mais cedo cumprida caso eu durma antes das duas. Já risquei mais um dia de meu calendário. Se foram 5 dias. Não sei porque me lembrei de uma frase do Dalai Lama que diz mais ou menos que há apenas dois dias no ano em que não se dá para fazer nada; o ontem e o amanhã.

Tic-tac
Toca o relógio
Tic-tac
é hora de dormir
Tic-tac
ele fala mais alto
Tic-tac
faz eu dormir?
Tic-tac

Tic-tac.

4 de janeiro de 2010

Sonhos


São 3:15 da manhã. Lápis e papel na mão. Não dá pra ligar o PC agora, mas também não posso desperdiçar meu ímpeto misto de criatividade, inspiração e vontade de escrever. É engraçado como minha letra parece ter melhorado. Disforme e ainda assim elegante. O silêncio de uma madrugada chega a ser apavorante. Quebrado somente pelo tic-tac irritante do relógio analógico rosa com um detalhe escrito “love” que ganhei de natal. Até hoje foram somente duas as vezes que tirei a pilha dele para dormir em paz. Estou impressionada comigo mesma por isso! Em geral, não tenho tanta paciência assim. Eu deveria estar sonhando agora. Aliás, eu deveria estar dormindo. Porque sonhar é só o que tenho feito ultimamente. Sonho o tempo todo. É uma droga. Na hora é bom. Mas depois eu só consigo sentir a dor da realidade já que a ilusão se foi com o sonho. Covardes! Eles fazem a festa, me enganam, e depois vão embora. Já desisti de sonhar. Não deu certo, claro. Desisti da realidade. Também não deu certo. Pensei tentar em sonhar sem ter a ilusão por perto. Mas isso significaria que o sonho teria que ficar junto com a ralidade. Impossível. O único jeito aparentemente plausível seria tentar amenizar a dor. Talvez o analgésico indiferença pela realidade servisse. Talvez o fé no sonho. O silêncio me mata. O tic-tac, antes irritante, agora me conforta. É bom saber que posso dedicar minha noite a despejar mágoas no papel. Mas 40 minutos já bastam. Tenho que descansar para poder novamente me cansar do nada.

2 de janeiro de 2010

O que é viver?


É o que você está fazendo agora. Se você está respirando e seu coração está batendo, você está vivo. Claro que existem modos diferentes de viver e aproveitar a vida, e ainda assim é vida. Aprenda a viver. (:


"Saber Viver

"Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

"Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

"E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar"

Cora Coralina

Tem que ser assim?


Na verdade não. Tudo será do jeito que você quiser, se fizer algo para que isso aconteça. Só tome cuidado para não magoar quem está próximo de você com suas decisões. Mas se já aconteceu, é como vovó já dizia: "Não adianta chorar sobre o leite derramado". Siga em frente.