17 de janeiro de 2010

Sorte, acaso ou destino?

Há pessoas que acreditam que tudo o que acontece em sua vida é questão de sorte e azar. Mas isso é bastante relativo. Se acontece algo bom com uma pessoa, esta tem sorte. Se ruim, azar. Mas o que é ruim para um pode ser bom para outro. Um acontecimento também pode ser bom e ruim ao mesmo tempo, dependendo do ponto de vista. Logo, ninguém é nem será totalmente sortudo, tampouco azarado.

Acaso é quando algo, por sorte ou azar, simplesmente acontece. Sem nenhum porquê ou explicação aparentes. Mas nada acontece assim, então o acaso não existe de verdade. Talvez ele exista somente para aqueles que desconhecem os motivos que levaram a um determinado acontecimento.


[Era para existir uma imagem aqui ilustrando o acaso. Mas ele não existe então...]

Já o destino é algo que acontece porque alguém fez acontecer, direta ou indiretamente. Muitas pessoas pensam em destino como um padrão de vida que deve ser seguido pois foi seu deus quem o preparou. Talvez sim, talvez não. Mas o destino não se aplica somente a isso. Se você recebe uma carta é porque alguém a destinou para você, portanto é seu destino recebê-la. Outro dia eu assisti a um filme que dizia “o destino é a ponte que se constrói até a pessoa amada”. Seguindo o raciocínio da carta, isso também faz sentido. Se alguém lhe dá amor, lhe destina seu amor, você está destinado a ser amado. Se há amor mútuo, é destino dos dois se amarem.

Entre a sorte, o acaso e o destino, eu prefiro acreditar no destino, simplesmente porque eu posso controlar o meu, e as vezes, interferir no de alguns.

Nenhum comentário:

Postar um comentário