22 de abril de 2010

Arroxeando

Quando eu fiquei sabendo deu uma súbita vontade de rir. Tive que segurar para ninguém achar que eu sou louca. Ou pelo menos perceber minha loucura, mas era apenas nervosismo. Ao chegar no andar térreo a minha vontade era de chorar. Segurei para não desesperar minha mãe e ela não perceber parte do meu medo. O local onde foi retirado meu sangue deficiente está arroxeado e dolorido. Eu sinto que, no fundo, eu já sabia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário