19 de maio de 2010

Perigosamente viciada

As horas voam quando eu estou perto de você. E passa uma eternidade até que eu possa falar com você novamente. Você atordoa meus pensamentos. Você é meu alucinógeno, êxtase, minha droga. Estou perigosamente viciada e não há nada nesse mundo que me fará livre desse vício. E mesmo que algo o faça, ainda não me direi satisfeita, porque cada mero passar de ponteiros rangidos no meu velho relógio da parede, diz ao tempo ínfimo de minha vida, que te amo cada vez mais, e mais, e mais, e mais...

Um comentário:

  1. Parabéns Marina pelo texto, sempre melhorando a qualidade do q escreve ;D. Podia virar escritora profissional =]

    ResponderExcluir